21 de nov de 2010

Proposta

alinhar seu corpo
na lente rente
ao meu olho

focar seu jeito
despir seu avesso
ver o nu d´alma

se você permitir,
eu o desenho
na imagem que vejo

exponho você dentro
e fora
para que se conheça
inteiro.

(Fátima Nascimento)

8 comentários:

Splanchnizomai abraçando o amanhã. disse...

Menina?

Que poema!

Uau!

Alicinéia disse...

Que lindo, Fatinha?
Muito lindo!
Alice

Cacá disse...

Ousadia lindamente construída, Fátima! Meu abraço. paz e bem.

Poemas e Amizades disse...

Fátima, bom dia!!!
Um poema maravilhoso. Perfeito. E quão perfeita foto essa se torna, quando finda exposta mais que a superficialidade. Amei.
Um abraço carinhoso
Lello

Fátima Nascimento disse...

Rosângela, obrigada mais uma vez. Que bom que gostou (uau!). Bj.

Fátima Nascimento disse...

Alice, querida, que bom ter seu comentário. Este é o meu lado poeta (que os colegas jornalistas desconhecem). Bjs.

Fátima Nascimento disse...

Cacá, quero ousar na prática (rs) e fazer um ensaio fotográfico (eu fotografando, claro). Paz!

Fátima Nascimento disse...

Lello, de fato quando a superficialidade deixa de existir atinge-se o clímax na "descoberta" do outro e ainda melhor quando recíproca.