O homem do sinal

No sinal de trânsito
Um vendedor de  guloseimas

Já sei seu nome
Ele, o meu

Seu sorriso me abraça
Tem dois braços
Uma perna

O homem do sinal confessa:
tem depressão

Espero o verde pra seguir
Ainda no vermelho
Falo de "sol"

Sigo o caminho
Nem sempre ele está presente

Se paro e o vejo, digo seu nome
Seu sorriso repete o abraço

Por uns momentos,
Embalamo-nos na noite
E ele se permite não vender
Eu me permito a janela aberta

Entre o vermelho e o verde
A pausa pra atenção
Ao humano do sinal

(Fátima Nascimento)

Comentários

Entre sinais, trombetas e martelos, tudo o que Espírito quis dizer e alertar dissemos.

Agora que cada um se examine.

Que o Senhor Jesus nos abençoe.

na ternura de Cristo
Rosângela
Carla Cardoso disse…
Fatinha, que lindo... Que vontade de conhecer esse moço também... Espero que você possa ter outras oportunidades de estar com ele, também fora do sinal...
bjs

Postagens mais visitadas