12 de set de 2014

É tempo de voltar...

Há quanto tempo não aparecia aqui para deixar um registro. Mas esta fala pode soar boba, pois assim dizem os escritores após longo período de ausência, como que numa breve passagem para passar o espanador nas prateleiras empoeiradas de palavras.

Sinto falta de soltar o verbo neste lugar. Não tenho escrito muito, embora a leitura tenha estado incessante, o que me é comum há décadas. Realmente sou daquelas leitoras que trocam festas por livros, embora nem sempre seja possível, pois sou um ser social, com família e amigos.

Sem querer parecer apelativa, peço aos amigos da escrita e leitura que me "provoquem" a dar as falas (e fotos) por cá. Tantos afazeres diários afastaram-me do meu decano blog. Mas não desisto dele, certamente.

Abaixo um trecho que li esta semana no livro "Ensinando para transformar vidas", na página 26:

"Uma das maiores lições que meu pai me ensinou foi a seguinte: sempre que você estiver perto de uma pessoa importante, fique calado. Abra a boca só para para fazer perguntas oportunas. Sempre que estiver em companhia de gente que sabe mais que você, procure aprender com eles o máximo que puder, e aproveitar-se bem do conhecimento que possuem. Deixe que eles falem e lhe passem tudo que sabem".
(Howard Hendricks)

Tenho "bebido" muitas palavras bacanas. Preciso voltar mais vezes pra compartilhar com vocês. Estou feliz por estar aqui novamente. 

Até breve! (que assim seja!).

2 comentários:

Splanchnizomai abraçando o amanhã. disse...

Boas falas!
Voltar aqui é tão bom!

Te ler então...

Seus escritos me aguçam. Espanam a minha poeira.

Te ler e ler suas fotos é como caminhar a beira de um matagal de flores. Matagal? Sim. O verde cheio de flores e de cores.

Não pare, por favor!
Aqui te instigo. Te "futuco" com a aste da flor mais macia e leve.

Te acordo e de instigo.
Levanta... vai lá...
Solte o Verbo...
Solte...

Fátima Nascimento disse...

Splanchnizomai, vc é uma doçura de pessoa. Tem poesia na fala. Obrigada por há tempo ser esta leitora que inspira o meu "verbo".

Abraço afetuoso!