12 de fev de 2011

Contos que conto

Felicidade pra presente
"O céu estava vestido de azul. As ondas do mar iam e vinham num mesmo ritmo, com calma. Uma brisa suave diferia muito da ventania que levantou a areia no dia anterior. A antítese era Leopoldo. A cada dois minutos conferia no relógio o tempo que faltava pra revê-la. A ansiedade crescia à medida que as lembranças pareciam ganhar vida (...)".


A história completa você acompanha no Verbo Solto em Contos
Clique aqui e leia. 

Um comentário:

Splanchnizomai abraçando o amanhã. disse...

Lindos seus contos. Qualquer dia vou fazer um. Acho que não sei fazer um conto. Vou tentar. Ah... seus passos aqui do lado são bem significativos. Quem sabe nasce um conto dos seus passos?