Os dias correm

salva-vidas3.dez2003.grussai.fnascimento
Um novo ano. A idéia do novo nos cobra mudança, transformação. Janeiro já vai. E como vai... O dia parece ter pernas e corre alucinadamente como um atleta numa disputa olímpica. Nós somos participantes nesta corrida com o tempo. Ele tem pressa! Muitas vezes parece nos faltar fôlego pra acompanhar o ritmo que ele nos impõe.

Mas não quero encher a bola do tempo e menos ainda a do calendário atual. Vou pegar carona no dito pelo poeta Carlos Drummond de Andrade: “É dentro de você que o ano novo cochila e espera desde sempre”.

É tão bom saber que não dependemos de calendário pra iniciar a mudança dentro de nós. Fazer o novo acontecer em nossas vidas depende do nosso primeiro passo; depende de decisões pessoais; depende do querer; do arregaçar as mangas, não importando em que mês se está.

Sou avessa a formalidades quando o assunto é renovação de atitude. Tem que ser já! Burocracia demais coloca nossos projetos na gaveta e nossos sonhos correm o risco de adormecer. A formalidade congela nossa emoção e a razão fica exausta. Sem emoção e garra não há projeto que alavanque e não há tempo que baste para a concretização do sonho.

Drummond dá a dica: “Para ganhar um ano-novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente”.

Sigamos o conselho do poeta.

Comentários

Cronicando disse…
Inspirador Fátima. Eu ja tentei fazer planos, esclher palavras que me guiassem durante o ano. Depois de 2 meses já não me serviam mais, isto quando lembrava qual palavra era.
Então, vamos fazer por merecer 2011no dia a dia, no agora.
Abraços.
Kenny Rosa (http://cronicandocomvoce.logspot.com)
Muito bom, Fátima! As mudanças que quase todos alardeamos são uma espécie de alheamento. Se não começarmos de dentro para fora, nunca ultrapassaremos os meros rituais. Meu abraço. paz e bem.
Kenny Rosa, avancemos em direção à concretização de nossos desejos, mesmo que durante o percurso, por necessidade, mudemos a rota antes traçada. Valeu pelo comentário! Meu abraço.
Cacá, de dentro pra fora, é assim que começa.Obrigada pelo comentário! Paz.
Fátima, boa tarde!!
Muitas verdades. O calendário está a nosso dispor, não nós a dispor dele. Ele nos segue, não nós a ele. Muitas vezes, tenho a impressão de que foi o calendário quem criou os homens... Também me identifiquei muito com a questão do merecimento. Merecer da vida o que a vida concede (às vezes, por eleição aleatória) é um dos fatores mais formidáveis neste mundo em que, infelizmente, muita coisa não é justa. Ao menos merecer já recompensa nossa consciência com a certeza de que fizemos nosso melhor. Aliás, “o caminho para a felicidade é a felicidade, pois a felicidade não é um lugar, é o caminho.” – Josh Benhur
Abraço carinhoso
Lello

Postagens mais visitadas