28 de dez de 2010

Cartas no tempo

O tempo deixa marcas e cartas. Isso porque não as joguei fora após lidas. A maioria (foto) foi escrita por ouvintes em 2000, época em que fazia locução na FM Atlântica - 96,1.

Ao relê-las tive vontade de ter notícias dessa turma. Muitos compartilharam segredos, angústias, sonhos e desejavam atenção, troca de amabilidade, estímulo.

Se eu fui importante pra eles, como dizem, afirmo que foram muito especiais pra mim. E não deixaram de ser, o que reafirmo ao fazer a releitura de suas cartas às vésperas de um novo ano, sendo um alento e motivação pra seguir na estrada nem sempre reta, nem sempre sem obstáculos.

Como escreveu uma ouvinte: "Prometa a si mesmo ser forte de maneira que nada possa perturbar a sua paz de espírito".

Este é um desafio em qualquer tempo.

Posted by Picasa

2 comentários:

Splanchnizomai abraçando o amanhã. disse...

Ah....manamiga... VOcê agora mexeu com o mais profundo dos meus sentimentos! Não encontro as cartas de minha mãe.Estavam quardadas. ERam preciosidades. To me derramando em lágrimas.

Estou muito emotiva. Acho que são os rempedios. Estou inchada.Mas não ligo.Papai Yahweh me cuida e detalhes. Vou fazer uma arrumação e vou encontrar as cartas.Estoy ajeitando tudo.

Te amo.

Tenho vindo pouco porque estpu com a nete bosta. kkkkkkkkkk ainda bem que bosta é adubo. kkkkk bjo

Fátima Nascimento disse...

Splanchnizomai, em minhas arrumações também encontrei - após esta postagem - cartas de meu avô materno, escritas em 1987 e 1988.

Tomara que vc logo encontre as cartas escritas por sua mãe. Melhoras aí. Bjs.