7 de nov de 2010

Paraíso na terra: entre livros e autores

Começou sexta, dia 05, e prossegue até dia 14 de novembro (domingo), a 6a. Bienal do Livro de Campos. No sábado estive no evento, que acontece em plena Praça São Salvador, com entrada franca. Tive a chance de prestigiar três programações do dia. No Café Literário, às 18h, os escritores Ruy Castro e Heloísa Seixas abordaram "A paixão pelos livros".  Ruy tem 20 mil títulos em sua biblioteca e mais de 30 livros publicados, inclusive biográficos. Foi muito legal ouvir este casal de escritores apaixonado por livros e pela escrita. Num certo momento Rui brincou, dizendo: "Quando eu morrer, não vou pro céu, vou pro sebo".

Às 20 horas foi a vez do Botequim Literário, com as presenças de Nelson Motta e ainda Ruy Castro, com a mediação do jornalista Chico de Aguiar. O papo foi sobre a música popular brasileira.  Em seguida, às 21h, na Arena Cultural, um show muito bacana com Rogério Bicudo.

Uma pena que o espaço físico do Café Litetário e Botequim Literário (no mesmo lugar) seja muito pequeno. Muita gente não conseguiu entrar. Uma novidade na Bienal do Livro deste ano está sendo a distribuição de senhas, que começam a ser fornecidas uma hora antes de cada evento. Muitos que chegaram pouco antes do início da programação foram pegos de surpresa, inclusive eu, que tive que "contar" com a desistência de algumas pessoas pra poder entrar.

Pra este domingo, dia 07, a programação noturna é a seguinte:
18h (Café Literário): "Crônicas do cotidiano", com Luís Fernando Veríssimo e Zuenir Ventura, mediação de Arthur Dapieve

20h (Botequim): "Futebol: Copa de 2014 - onde estamos e para onde vamos?", com Péris Ribeiro e Maurício Fonseca, mediação do jornalista Wesley Machado.

21h (Arena Cultural): "Jornada de paz em tempo de guerra".

Se você mora em Campos ou nas proximidades, aproveite! A próxima Bienal do Livro por aqui somente daqui a dois anos, como o próprio nome diz.

Nenhum comentário: