Durante a Flip, em Paraty


Os poemas
by Mário Quintana

Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti.

Imagem captada por mim na 5ª Feira Literária Internacional de Paraty em julho/2007.

Comentários

neilima disse…
Bela a imagem e lindo o poema, querida Fatinha!

P A R A B É N S ! ! !
Somente EU mesma disse…
Fatima,

Vim vistar o seu blog e gostei viu!!!

Passa lá no meu...

Bjs

Janaína
Cackau Loureiro disse…
Não conhecia este...muito bom!

Venha para um café?

Postagens mais visitadas