29 de jul de 2006

Na trilha da alegria

Ciclistas atravessaram o Rio Urubu

Verde, lagoa, rios, ar puro, céu azul e solidariedade. Ingredientes que garantiram a receita “domingo feliz”. Pelo menos cinqüenta pessoas, entre homens, mulheres e adolescentes, percorreram trinta e três quilômetros ao redor da Lagoa de Cima, em Campos-RJ, montadas em bicicletas.

Não me contaram. Vi e participei de cada etapa de uma aventura que durou quase quatro horas. Cada porteira aberta no trajeto sinalizava novas emoções, mais beleza natural e a certeza de que o ser humano precisa namorar a natureza pra se casar com a paz. O sorriso hoje em dia não é muito fácil de ser visto. Mas naquele percurso ria-se, e com satisfação.

Meter o pé na lama, atravessar rios com barro no fundo, cair acidentalmente na água, descer da bicicleta para andar em trilhas não muito fáceis de caminhar, pisar sem querer em esterco de gado por estar maravilhado com a paisagem não tirou o sorriso do rosto de ninguém. Estreantes na aventura eram acompanhados por ciclistas mais experientes, a fim de que nenhum de nós perdesse a trilha do passeio.

O desejo de participar de uma incursão assim era acalentado há tempo. Quando o convite chegou, não poderia recusar. Eu me presenteei. Fiz fotos. Pedalei muito. Distraí-me um tanto. Sorri à beça.

A memória será minha companheira. Vasculharei o que há nela referente àquele domingo e me lembrarei que o sorriso da natureza contagiou a todos. A simplicidade é substantivo feminino que caracteriza a forma simples e natural de viver. O sol-de-mel com a natureza foi ótimo. Voltei pra casa em paz.

Jornal Monitor Campista, 2º Caderno, 25/07/2006
Tentei publicar outras imagens captadas durante o passeio pra postar junto com o texto acima, mas por questões técnicas não está sendo possível. Postarei em outra ocasião. Volte pra conferir, ok?

Um comentário:

Jefferson de Souza disse...

NOSSA!!! DAHORA!!! Trilhas são legais!!! Curto mto!!!

Bjão!